Aubameyang e a milionária transferência do Borussia Dortmund para o Arsenal.

Mercado da Bola

O último dia da janela de transferências do futebol europeu no mês de janeiro trouxe uma verdadeira dança das cadeiras no ataque de alguns gigantes do futebol continental. E em uma verdadeira quadrilha de Carlos Drummond de Andrade onde “João amava Teresa que amava Raimundo que amava Maria”, o Chelsea contratou Giroud do Arsenal e mandou para o Borussia Dortmund Michy Batshuayi, com os alemães mandando para o Arsenal a contratação mais cara da história do clube londrino, o atacante Franco-Gabonês Aubameyang.

Pierre-Emerick Aubameyang nasceu em Laval na França no dia 18 de junho de 1989, filho de um imigrante ganês e de mãe espanhola. Mas assim como seu pai e seus irmãos, que também são jogadores de futebol, decidiu-se por defender a seleção do Gabão.

Também assim como seus irmãos começou a carreira nas categorias de base do Milan, mas repetindo a família não teve chances no clube italiano e acabou voltando para a França em uma série de empréstimos para Dijon, Lille, Monaco e Saint-Ettiénne, onde finalmente começou a mostrar todo o seu potencial.

Com status de grande promessa foi vendido ao Borussia Dortmund da Alemanha e desde então viu a sua carreira decolar cada vez mais, sendo sempre especulado nos grandes clubes do mundo em todas as janelas de transferências e sendo eleito o melhor jogador do continente africano na temporada de 2015.

Assim como aconteceu no Borussia Dortmund quando chegou com a missão de substituir Mario Götze, Aubameyang chega ao Arsenal com a missão de substituir um grande nome do clube que acabou se transferindo para um rival: o chileno Alexis Sánchez que trocou os Gunners pelos Red Devils do Manchester United.

Nesta transferência de Sánchez o Arsenal garantiu a chegada de Henrikh Mkhitaryan em troca. E o armênio de 29 anos foi peça chave na chegada de Auba ao clube, como o próprio atacante gabonês deixou claro em algumas entrevistas:

“É como estar com um irmão, com um bom amigo. Jogamos juntos no passado e estou muito feliz por vê-lo novamente. Ele ligou-me algumas vezes, perguntando se eu ia ou não. Então eu dizia ‘primeiro você precisa me dizer se já assinou’ … Ele me disse que sim e claro que foi um fator fundamental para eu vir. Nós temos sintonia, e por isso dentro do campo fica mais fácil. Iremos dar o nosso melhor, claro, como fizemos no passado”

Os dois jogadores atuaram juntos no Borussia Dortmund onde Mkhitaryan chegou como o reforço mais caro da história do clube. E desta vez a história acontece ao inverso, já que Aubameyang é a contratação mais cara da história do Arsenal, tendo custado nada menos do que 60 milhões aos cofres do clube de Londres.

A dupla terá como missão ajudar o Arsenal a melhorar a sua posição na Premier League, onde neste momento o clube está fora da zona de classificação para qualquer competição continental da próxima temporada.

Outro objetivo seria a conquista da UEFA Europa League, mas por conta do regulamento bizarro o atacante não poderá jogar por já ter defendido o Borussia Dortmund na primeira fase da Liga dos Campeões. Como os alemães não conseguiram a classificação para as oitavas de final e foram “rebaixados” para a Liga Europa, Aubameyang fica impossibilitado de atuar por uma segunda equipe na competição.