Lucas Moura sem espaço no PSG pode seguir para China ou para o São Paulo FC. Saiba mais!

Mercado da Bola – Futebol Euro 

Ainda como Marcelinho, Lucas Moura surgiu no São Paulo em 2010 em uma geração onde com a companhia de Casemiro foi campeão da Copa São Paulo de Futebol júnior nesta mesma temporada.

Ainda passou por mais dois anos no time até se tornar o jogador mais caro já vendido pelo futebol brasileiro, chegando no Paris Saint Germain por 43 milhões de euros, valor apenas superado recentemente pela venda de Vinícius Júnior para o Real Madrid por 45 milhões de Euros.

Vale sempre lembrar que embora a negociação de Neymar com o Barcelona tenha cifras ainda obscuras que beiram os 90 milhões de Euros, oficialmente o Santos recebeu apenas 17 milhões de Euros do time catalão.

Lucas chegou ao PSG em um clube que vinha investindo pesado para tentar conquistar não somente o futebol local quanto a Europa, trazendo para isso nomes como Zlatan Ibrahimovic e Thiago Silva, além de jogadores que chegaram posteriormente como Angel Di Maria, David Luiz e Edinson Cavani.

O jogador chegou com o status de uma grande promessa do futebol mundial, mas a realidade é que na França nunca chegou a mostrar o porquê deste valor ter sido investido nele, já que nunca sequer foi titular incontestável da equipe desde que chegou em 2013.

A saída de Lucas Moura do Paris Saint Germain na última janela de transferências era quase certa até que um fato novo alterou completamente os rumos desta história: a chegada de Neymar na capital francesa.

Amigos desde a época do Sul-americano Sub-20 em 2011, Neymar e Lucas foram por diversas vezes estrelas das seleções de base, incluindo na conquista da medalha de prata das olimpíadas de 2012, e também na Seleção Principal, sob o comando de Mano Menezes e também no início do trabalho de Felipão.

Com a chegada de Neymar ao PSG Lucas foi convencido pelo amigo a ficar na equipe, ainda que seu nome estivesse ligado a quatro clubes no momento: Arsenal, a quem ele já havia até dado o aval para a negociação, Monaco, onde ele iria de contrapeso na negociação de Mbappé ao PSG, Roma e Liverpool.

Porém, se Lucas tinha a esperança de jogar mais com a chegada de Neymar, o desembarque de seu amigo em Paris teve o efeito completamente inverso, já que desde que o craque chegou ao time as chances de Lucas acabaram ficando cada vez mais raras.

Além disso, a chegada de Neymar trouxe outro grande problema para o Paris Saint Germain além de colocar nomes como Lucas, Pastore e Di Maria como opções pouco utilizadas: a necessidade do clube francês em se adequar ao Fair Play financeiro da UEFA.

Com isso, o clube conta principalmente com as vendas de Lucas Moura e do argentino Di Maria para arrecadas aproximadamente 70 milhões de Libras, algo em torno de 300 milhões de reais.

Este é um fato que pode fazer de Lucas uma das grandes vedetes da próxima janela de transferências que irá ocorrer em janeiro de 2018, sendo quase certo que o jogador não irá continuar em Paris para a segunda metade da temporada.